18/09/2007

Coisas de Viagem – Parte 1

“Estadia em Natal”

Saí de Teresina no dia 30 de agosto, às 23h, de ônibus, rumo a Natal – RN, de onde pegaria o vôo para Lisboa. Meu vôo estava marcado somente para o dia 1 de setembro, às 21h. Assim, tive de ficar ainda durante um dia na capital potiguar.
Foi uma senhora muito simpática quem me hospedou em Natal: a Dona Nazaré. Nunca a tinha visto antes, mas fiquei em sua casa por indicação de sua sobrinha, minha ex-colega de trabalho Mabel.
Dona Nazaré, que tem pouco mais que 60 anos, mora sozinha numa casa pequena, mas bem aconchegante. Ela participa de grupos para idosos que discutem os direitos e desenvolvem trabalhos voltados para o pessoal da terceira idade. Adora conversar... fala sobre tudo... desde as estórias das novelas da Globo até a história do seu Estado...
Como eu ainda tinha o dia 31 livre em Natal, fomos passear um pouco pela cidade. Nada de praia... Fomos ao centro, conhecer alguns prédios históricos. Muitos lugares estavam fechados, e só os pude conhecer por fora: a casa de Câmara Cascudo, a prefeitura, alguns solares – aonde acontecem exposições de arte – e o Museu Café Filho (neste eu entrei). Além disso, fomos a três shoppings: o Natal Shopping, o Midway Mall e o Via Direta... Neste último tem muita coisa barata e acabei fazendo umas comprinhas...
Dona Nazaré convidou-me para ir a Natal em outra oportunidade, com mais calma, para conhecer mais do lugar e, quem sabe, apreciar as praias... O que me admirou mais, foi conhecer uma pessoa que nunca me tinha visto na vida e que me recebeu tão bem.

Na próxima postagem falarei da ida a Lisboa...

5 comentários:

Aline Medeiros disse...

Eu olho esse blog todo dia só pra ler oq tu vai dizer da viagem, tu crê??
rs

Aline Medeiros disse...

Ahh, me coloca no favoritos

www.teladepintura.blogspot.com

Carlos Rocha disse...

Boa narrativa viu! É interessante como no Brasil todo mundo é mesmo hospitaleiro e bom por natureza. Aguardo os outros capítulos da viagem!

Taninha disse...

ai que lindo!

xD

Jota Pê_The disse...

o mais caprichado foi o trecho "..pouco mais de 60 anos..";isso é que é ter sutileza de opinião na descrição dos personagens, né não?!
Siga escrevendo, preciso de algumas leituras mais, o pá!