21/04/2008

Uma boa surpresa

Hoje eu estava navegando na internet, mas já tinha terminado tudo que tinha pra fazer na rede. De brincadeira, resolvi colocar meu nome no Google pra ver o que aparecia... Apareceu um monte de páginas deste blog e de blogs em que já postei comentários. Mas a descoberta que mais me surpreendeu foi que um artigo que eu escrevi em julho do ano passado com minha amiga Michelly Carvalho foi publicado no Portal Imprensa.. rsrs... foi uma boa surpresa... e o engraçado é que eu não lembro se a gente mandou ou não! Acho que mandamos, mas nem nos tocamos de ir ver depois se tinha sido publicado ou não! Só agora, quase um ano depois, eu vim saber...

Transcrevo então abaixo o artigo e o link para o mesmo no Portal Imprensa.

Link: http://portalimprensa.com.br/portal/foca_online/2006/07/24/imprensa3149.shtml

Discutir é preciso, por Michelly Carvalho e Fernanda Dino
Michelly e Fernanda são estudantes de Comunicação Social da UFPI - Universidade Federal do Piauí

Na sociedade atual, são diversos os temas polêmicos que incitam a opinião pública. Bigamia, voto de celibato, legalização do aborto, dentre outros aspectos, compõem esta lista de assuntos. A união civil entre pessoas do mesmo sexo é alvo de bastante discussão, sendo por alguns países reconhecida legalmente enquanto que, em outros, constitui-se ainda como um tabu.

Em diversas nações o PCR (Parceria Civil Registrada) gay já foi aprovado, chegando a ter, em alguns lugares, como Espanha e Bélgica, equivalência ao casamento heterossexual. Na lei holandesa, também não há essa diferenciação, tornando-se impossível, até mesmo, contabilizar quantos casamentos homossexuais foram realizados. Trata-se de uma conquista para o movimento gay, que veio a se estruturar na Europa e nos Estados Unidos após a Segunda Guerra Mundial. No entanto, existem ainda, regiões do planeta que estão veementemente arraigadas em suas culturas conservadoras, não abrindo espaço para o debate da questão.

Dentro dessa temática polêmica, envolvem-se ainda outros aspectos. Até que ponto uma criança adotada por um casal gay sofreria influência em seu comportamento e em suas relações sociais? A questão moral estaria relacionada essencialmente aos valores religiosos? A legislação brasileira não afirma que todos são iguais perante à lei? São várias as indagações a esse respeito. O que não se tem buscado, são as respostas. Critica-se, pratica-se o preconceito e paira a ignorância. Não há esforço a fim da tentativa de um consenso.

Não adianta, simplesmente, ignorar a realidade. O mundo, a humanidade, o pensamento, sofrem constantes transformações. O que no passado era tido como uma afronta aos princípios morais pode, com o transcorrer do tempo, transformar-se em concepções aceitas pela sociedade. Como exemplo, tem-se o caso do divórcio no Brasil que, até 1977, era alvo de intensas críticas e, hoje, é prática comum.

O caso da união civil de gays no Brasil necessita de maiores discussões. Deve-se levar em consideração tanto os posicionamentos dos críticos, como a Igreja e o Estado, assim como o do próprio movimento gay. Não se pretende aqui apoiar ou não a legalização do casamento homossexual. Almeja-se um amadurecimento no que diz respeito à discussão do assunto, já que se trata de uma realidade e não se pode apenas rejeitar o que é fato.

3 comentários:

Fragmentadora de Papel disse...

Hello. This post is likeable, and your blog is very interesting, congratulations :-). I will add in my blogroll =). If possible gives a last there on my blog, it is about the Fragmentadora de Papel, I hope you enjoy. The address is http://fragmentadora-de-papel.blogspot.com. A hug.

Carlos Rocha disse...

Parabéns pela publicação na revista imprensa. Ela é muito bem conceituada.
Bj

Jota Pê_The disse...

Fico chateado por às vezes não ter possibilidade de ler publicações ou comentar as contribuições à imprensa feitas por colegasdo tipo de você Fernanda e da Michelly! Mas você entende...