16/08/2008

Teresina faz 156 anos

Teresina, capital do Piauí, completa hoje 156 anos de fundação. Conhecida como "Cidade Verde", uma designação dada pelo poeta maranhense Coelho Neto, Teresina apresenta hoje as conseqüências das transformações que sofreu com o passar desses anos.

No rio Parnaíba, que inclusive influenciou para que a cidade se tornasse a capital, vê-se mais bancos de areia do que água. As praças, algumas reformadas, exibem pouco das marcas históricas da época de sua construção.

A avenida Frei Serafim, que nos anos 30 começa a ser urbanizada para ser o cartão postal da cidade, é hoje um dos maiores gargalos do trânsito da cidade. No centro histórico, são poucos os prédios antigos que ainda não foram demolidos para dar lugar a estacionamentos.

Que essa data sirva para que possamos refletir mais sobre a preservação da memória, identidade e marcas da nossa cidade.

Para quem tem curiosidade, exponho aqui algumas fotos antigas que consegui no acervo da Casa da Cultura.

A juventude encontrava-se na Praça Pedro II, onde moças e rapazes davam voltas em sentidos contrários, trocando olhares e galanteios.
Acervo: Genu Moraes

A partir da década de 1940, Teresina se transformaria num importante entroncamento rodoviário, o que favoreceria o desenvlvimento de sua economia. Aparecem as primeiras linhas regulares para trasnporte de passageiros e cargas entre Teresina e as principais cidades do interior.
Acervo: Memorial do Transporte do Piauí (SENAT-PI)

A primeira emissora de rádio da cidade foi inaugurada no dia 18 de julho de 1948. A Rádio Difusora de Teresina apresentava noticiários, crônicas, programas sociais, jornadas esportivas e famosas novelas, com a participação de pessoas de destaque da sociedade teresinense.
Acervo: José Lopes dos Santos

Avenida Antonino Freire, em 1942. Flagrante da passagem de um dirigível Zepelim, usado no patrulhamento da costa brasileira na Segunda guerra Mundial.
Foto: Guilherme Müller
Acervo: Aureliano Müller



Com a abertura da Avenida Frei Serafim, a cidade ganhou uma porta de entrada voltada para as rodovias que interligariam as capitais do Nordeste a partir da década de 50. Largo e arborizado, o novo boulevard tornou-se o endereço da elite teresinense, que ali construiria seus palacetes. Proporcionou, ainda, a integração da zona Leste ao perímetro urbano da capital.
Acervo:Iratan Araújo

2 comentários:

Taninha disse...

Linda homenagem Fê!
As fotos então, belíssimas!

=*****

Parabéns!

FÁBIO MACIEL disse...

Teresina é muito massa. Eu amo essa terra. As fotos estão ótimas... foi você que as tirou? Hahahahahahaha (brincadeirinha, Fê!)

Tô sempre passando por aqui! Um abraço e fica com Deus!